quarta-feira, dezembro 28, 2005

O Eu Profundo e os Outros Eus

Como Narciso, a observar seu próprio reflexo, observo.
Por vezes, gosto ao extremo do que vejo. Noutras, nem tanto.

Seria realmente o essencial invisível aos olhos?
Se for, que fazer de um coração míope?


Desejo a todos um novo começo. Revigorante. Mágico. Abençoado.
Que estes novos números no calendário sejam iluminados e lhes tragam, cada um a seu tempo, surpresas maravilhosas...

quinta-feira, dezembro 22, 2005

Em folha.

Sabe, acabamos dependentes da boa vontade alheia mais do que queremos. Muitas vezes, mais do que sequer imaginamos...

Estou meio longe. Meio triste. Meio boba. Meio cansada demais da conta...

I will see you again when we will be cats.

domingo, dezembro 18, 2005

Anacrônico

Aconteceu há seculos. Acontece agora mesmo.
Desde sempre, nunca é tarde.

Só o que consigo é me perder em perguntas. Quisera me achar.

quinta-feira, dezembro 15, 2005

Meu coração está radiante...

... bate feliz. Acho que é amor.

¬¬³

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Recordar

Chove lá fora.
Aqui dentro, uma angústia incrível.
Um sentimento conhecido e, ao mesmo tempo, estranho.
Incondizente com tudo o que tenho vivido, com o que sinto, comigo mesma.

Chove.
Não choro mais.
Talvez fosse melhor.
Mas já não vejo razão para isso. Sequer dói.

Parece-me que estou como que anestesiada...

Quem sabe seja hora de voltar.

segunda-feira, dezembro 05, 2005

Da série: Traduções estapafúrdias

The 51st. State = Baladas, Rachas e um Louco de Kilt

Quem tem Globo, tem tudo ¬¬

Diversos

- Feliz, feliz. Uai. Isso que importa, né?

- Novas amizades. \o/

- Antigas amizades renovadas. Eu amo demais da conta essas pessoas.

- Festinhas. Viagens. Festinhas. Viagens. Festinhas.

- Ó, canseira.

- Nossa pequena melhorando um tantinho a cada dia. Saudade imensa.

- Bruno e Marrone. As Marcianas. Roupa Nova. Sidney Magal. Wando.

- Arrá. Eu sei ser brega.

- Clima de despedida. Não gosto disso.

- Missão cumprida. Mais uma vez.

- Beijo beijo. Té mais.

segunda-feira, novembro 28, 2005

Here Comes The Sun

[The Beatles]


Here comes the sun, here comes the sun,
And I say it's all right

Little darling, it's been a long cold lonely winter
Little darling, it feels like years since it's been here
Here comes the sun, here comes the sun
And I say it's all right

Little darling, the smiles returning to the faces
Little darling, it seems like years since it's been here
Here comes the sun, here comes the sun
And I say it's all right

Sun, sun, sun, here it comes...
Sun, sun, sun, here it comes...
Sun, sun, sun, here it comes...
Sun, sun, sun, here it comes...
Sun, sun, sun, here it comes...

Little darling, I feel that ice is slowly melting
Little darling, it seems like years since it's been clear
Here comes the sun, here comes the sun,
And I say it's all right
It's all right

domingo, novembro 27, 2005

Aquisições

Eu ainda vou queimar no mármore do inferno.
Como diria a Fer: SIMATA! :F

sábado, novembro 26, 2005

Técnica Anti-Stress

Deixe para amanhã aquilo que não se pode fazer hoje.

Seis é Mais: Feitos para vender

- A fórmula da [substitua por felicidade/amor/sucesso/fama, etc e tal];

- 1001 dicas para [substitua por algum verbo: falar em público/vender mais/xingar a mãe do vizinho, etc e tal];

- Como [novamente, pode-se substituir por um verbo: fidelizar clientes/fazer amigos e influenciar pessoas/fritar um ovo, etc e tal];

- A crise da [meia-idade/melhor idade/adolescência/Babilônia];

- Guia prático de [mecânica/química/física quântica];

- A arte de [hohoho, até respirar virou arte... sobreviver e viver bem também. Devia ser mais do que natural, não?].

sexta-feira, novembro 25, 2005

Ao fim

Vontade de jogar tudo para o alto e não me preocupar, nem por um instante, com o que irá cair em minhas mãos, no chão, quebrar-se ou simplesmente voltar, como se nada houvesse ocorrido. Vontade de me perder. Deixar de lado todos esses sorrisos, tão verdadeiros e contraditórios, ao mesmo tempo. De não mais tentar achar uma solução para tudo. De não mais dispender tamanha atenção aos outros quando meus problemas me sufocam. Tudo é questão de ponto de vista. De foco. Do fato de nunca me colocar como foco de minhas ações. De nunca me perceber como sou, somente como devo ser. De estar a disposição de todos e acabar acreditando que não sou muito mais que isso.
Eu quero um tempo. Um tempo. Para não fazer absolutamente nada. Não pensar em nada. Não sofrer.
A exaustão me toma.
Nessa briga comigo mesma, ando perdendo dos dois lados.

Algum dia eu irei me convencer de que não vale a pena? Não sei.
Ter consciência disso é o que mais dói.

Pedido ao Pápi Noel

Chega Natal!

quinta-feira, novembro 24, 2005

Dor

Ai, que dor de cabeça!
Vou ali tomar um Anador.
Ai ai!

quarta-feira, novembro 23, 2005

Direto

Quanto mais difícil, melhor. :)

Será?... Veremos.

segunda-feira, novembro 21, 2005

Aniversário

Dois anos de Requintes. Não imaginei que pudesse chegar tão longe já que tenho o péssimo hábito de não levar adiante as coisas que começo. Talvez o fato de não ver um fim, uma conclusão, tenha me auxiliado nesses dois anos. O Requintes me veio sem prazo de validade e sem cobranças. Bom, dois anos bem vividos, aproveitados, que representam inúmeras experiências positivas, alguns burros n'água, sorrisos e lágrimas, transformados em palavras. Através do Requintes, pude conhecer o mundo. O meu mundo. Me conhecer melhor, além de conhecer pessoas que me são amigos valiosos.
E chega de blablablá. Só para que este dia não passe em branco: Parabéns para você e parabéns para mim!

domingo, novembro 20, 2005

Sol

- O sol volta a brilhar no céu da cidadela amada. Legal.

- Estou um pouco mais tranqüila. Apesar dos pesares.

- Continuo acreditando que politicamente correto é, ao mesmo tempo, parcialmente hipócrita.

- Não consigo e ponto.

- Beatles me encanta e quem não gosta é feio, bobo e tem cara de melão.

- Stand by me, darling.

- SaudadeSaudadeSaudade.

- A nostalgia em pessoa, prazer.

- Por onde eu devo ir? Nem sei, nem sei.

- Me sinto bem com isso.

domingo, novembro 06, 2005

Reencontro

Eu espero conseguir. Espero ansiosamente.
Faço dessa espera um exercício de autocontrole.
As palavras ficam presas na garganta, roucas e nulas diante de minha disciplina.
Os pensamentos permeiam meu dia com boas lembranças e vislumbres de dias melhores.
Sim, eu quero não pensar. Quinze minutos seriam suficientes.

Paz... eu quero paz.

sexta-feira, novembro 04, 2005

Virtual

Ousar é perder o equilíbrio momentaneamente. Não ousar é perder-se.
[ Soren Kierkegaard ]

Sexta. Mais, menos.
Parece tanto tempo. E, quem diria, está logo aí...
Parece tanto tempo. E, ao mesmo tempo, é...
Preocupação. Ante e postecipada.

Já é hora. Já é hora.
Só mais cinco minutinhos, por favor?

quarta-feira, novembro 02, 2005

Avisa lá

Vou ali, estudar um tantinho.

Beijo beijo e bom feriado.

domingo, outubro 23, 2005

Nova Balada de Antigo Amor

se enamora, a gente de repente se enamora e sente que o amor chegou na hora e agora gosto muito de você...
[Se enamora - Turma do Balão Mágico]


Eu escrevo para você...


Sabe, eu até entendo e entender não é o mesmo que aceitar.

Mas, tenho a leve impressão de que isso, só o tempo será capaz de resolver. Até lá, eu quero sair pelo mundo, me divertir com meus amigos, ser feliz, encontrar quem me ame e amar, de uma forma diferente, e nem por isso, menos importante. Quero estar bem comigo mesma, por que de nada adianta me prender a resquícios de felicidade, migalhas de atenção.

Amargo é querer-te pra mim. Mui amargo.
E eu quero o doce sabor da vida.

Saiba que pode contar comigo. Sempre.
Não sei se saberei como ajudar, mas prometo estar a seu lado.

Seja muito feliz.
Afinal, é só isso que importa.
Te quero bem. Cuide-se.

sexta-feira, outubro 14, 2005

Além do horizonte

De que vale o paraíso sem amor?

quinta-feira, outubro 06, 2005

A flor

Sabe quando você sabe que está fazendo a coisa certa mas, para ser mais feliz (ou menos medíocre, vai saber...), preferiria fazer a coisa errada?

Eu sei que sabe.

domingo, outubro 02, 2005

Cansei

- Olhando para o meu cantinho, todo arrumadinho. :)
- Ouvindo músicas boas. Muito boas.
- Lendo. De tudo um muito.
- Estudando. Estudando. Estudando. E eu nem sou disso.
- Vendo uns filmes perfeitinhos.
- Esperando respostas.

Talvez elas nunca cheguem.
Mas... eu não desisto de uma pergunta que tenha feito.
E eu que pensava ter medo, percebi que não tenho mais.
Eu que pensava ser fraca, me percebi mais forte a cada dia.
Eu que pensava estar vazia, me percebi cheia demais.
Farta de certas atitudes e atos. De laconismo. De sem querer, querendo.
Talvez as respostas demorem a chegar. E não me custa nada perguntar novamente.

sexta-feira, setembro 30, 2005

Secretary

private, urgent and confidential. secrets. secrets.

Só quero, algum dia, ganhar uma bela caneta de presente.
Eu adoro escrever. E não me permito apagar uma vírgula sequer.
Embora as erre constantemente.

quinta-feira, setembro 29, 2005

Um par

Diga ao menos o que foi
e se eu faltei em te explicar...
Diz que a gente sempre foi
um par...

domingo, setembro 25, 2005

Empatia

São simplesmente fantásticas as respostas que você pode encontrar ao se colocar no lugar do outro.

sábado, setembro 24, 2005

Retrato Em Branco e Preto

O que é que eu posso contra o encanto
Desse amor que eu nego tanto
Evito tanto
E que no entanto
Volta sempre a enfeitiçar
Com seus mesmos tristes velhos fatos
Que num álbum de retrato
Eu teimo em colecionar

[ Chico Buarque ]

quinta-feira, setembro 22, 2005

Primeiro

Eu faço samba e amor até mais tarde. E tenho muito mais o que fazer. Escuto a correria da cidade, que alarde. Será que é tão difícil amanhecer?

Conversa

Meu dia foi uma sucessão de mal-entendidos.
Daqueles em que meia palavra seria suficiente.

terça-feira, agosto 23, 2005

sábado, agosto 20, 2005

Simples

Nenhuma alma humana, nem mesmo a mais ingênua, constitui uma unidade. É antes, um mundo altamente diversificado, uma pequena constelação de estrelas, um caos informe, cheio de altos e baixos, um emaranhado de situações, de possibilidades, de heranças atávicas. Que cada qual procure ver neste caos uma unidade; que fale sobre si como de uma realidade simples, consistente, nitidamente indivisa; que, desse modo, se iluda passageiramente – parece ser uma necessidade compulsiva, uma verdadeira exigência de nossa vida.
[Hermann Hesse]


Estou muito além de qualquer ponto. É ilusão querer chegar nele.
Estou muito além de mim mesma. Longe. Muito longe.
Estou meio perdida.
Um mapa, um farol, até mesmo um guia, seriam bem-vindos. Mesmo que com essa imensa vontade de ficar sozinha. Não sentir.
Quem pode me entender?

Don't worry, please. I'm fine.

sexta-feira, agosto 19, 2005

Qual o quê dos quais e poréns

Deixe a vida te despentear.

Pois É

Pois é, não deu
Deixa assim como está sereno
Pois é de Deus
Tudo aquilo que não se pode ver
E ao amanhã a gente não diz
E ao coração que teima em bater
Avisa que é de se entregar o viver
Avisa que é de se entregar o viver

Pois é, até
Onde o destino não previu
Sei mas atrás vou até onde eu consegui
Deixa o amanhã e a gente sorri
Que o coração já quer descansar
Clareia minha vida, amor, no olhar
Clareia minha vida, amor, no olhar

[Los Hermanos]


Baixa esse volume, por favor... E diga, bem baixinho, o quanto a ama. O quanto ela é importante pra você. Que você não quer perdê-la, por nada nesse mundo. Esquece isso... E explica como tudo deve ser feito, até mesmo sobre os mais irrelevantes detalhes. E não deixe que lhe sobrem dúvidas, dívidas ou temores.

Deixa assim como está.
E viva.

quarta-feira, agosto 17, 2005

Dos Baobás


"(...)E quando não se descobre que aquela plantinha é um baobá, nunca mais a gente consegue se livrar dele, pois suas raízes penetram o planeta todo(...)"
[O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry]

segunda-feira, agosto 15, 2005

Sentimental

Eu só aceito a condição de ter você só pra mim.
Eu sei, não é assim, mas deixa eu fingir... e rir.
[Los Hermanos]

Dorme bem, meu amor.

sábado, agosto 13, 2005

Diversos

- Ah. Eu adoro, de paixão, poder amarrar meu cabelo. Tão prático.

- Eu achei o 4, do Los Hermanos, bem triste, a princípio. Não daquelas tristezas que te deixam angustiado, mas mesmo assim, triste. E belo, ao extremo. Existe beleza na tristeza? Sei não.

- As fotos da Grazi na Playboy seriam perfeitamente adequadas para a Capricho ou genéricas, caso ela estivesse só um pouco mais vestida. Bom, às vezes, até a Capricho é mais ousada.

- Sim sim. Eu leio Capricho, assim como leio a Super Interessante, a Cláudia, o Diário Catarinense, a Nova, a Playboy, o A Notícia, e até aquele livrinho vermelho que, por sinal, está ali na cama, esperando que eu retome a leitura do capítulo acerca das tais Comunicações de Marketing.

- Hoje é dia de Festa!

- A data pré-definida para a cirurgia da Anna é 24/08. Aos doadores de O Negativo: por favor, estejam no Hemobanco no dia 23.

- Um agradecimento especial a todos os que se predispuseram a ajudar.

- O mundo não está perdido. Fé, em si e nos outros, é essencial.

- O acaso entregou Alguém pra lhe dizer O que qualquer dirá...

- Bom final de semana pra todos! Qualquer coisa, gritem. ;)

quarta-feira, agosto 10, 2005

Eu escrevi um poema triste


Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!
Mário Quintana

domingo, agosto 07, 2005

Pedido pra lá de especial...

O Amor da minha vida precisa de uma ajudinha sua, pode ser?

São 2 doadores do tipo O negativo para doação de sangue Fresco, e 14 doadores de qualquer tipo, para reposição.
Os doadores de sangue Fresco devem comparecer ao Hemobanco 1 dia antes da cirurgia (ainda não temos a data definida).
Os outros podem comparecer de 2ª a sábado da 8h às 19h.

O endereço do Hemobanco é: Rua Capitão Souza Franco, 290, Próximo ao Hospital Evangélico, em Curitiba.
O telefone lá é o 41 225 5545.
O nome completo da Anninha é Anna Júlia Rieko Ignácio.

Muito obrigada a todos os Amigos por todo o apoio que vêm prestando.
Muito bom tê-los por "perto". ;)

E vamos doar.
É mais do que amor, é um ato de vida.

Mambo Number Five

Sabe, você guarda alguma coisa em algum lugar e pensa: "Vou guardar aqui e na hora que eu precisar, vou saber onde está". Ilusão das boas. Fiquei procurando o carregador do celular por, pelo menos, duas horas. É. Eu não sou tão consciente de tudo. Nem quando estou sóbria.

sexta-feira, agosto 05, 2005

Desafinado

Doces sonhos açucarados.
O amargo jaz há muito.
Muitos séculos.
Milênios. Eras.

Desde o penúltimo capítulo, do primeiro volume.
Desde a bela ilustração na capa.
Desde sempre, e desde anteontem, te amo.
Desde que me conheço por gente. Por gente.
E nem sei quem sou.
Talvez seja um feixe de luz. Um raio. Uma estrela.
Quem sabe, o luar.
Talvez seja uma personagem. Uma história inteira.
Talvez seja autora. Talvez seja atriz.
Talvez, gente.
Ou vosso sonho, etéreo e irresponsável.
Açucarado.


É um doce te amar.
Desde anteontem.
Eras atrás.

quinta-feira, agosto 04, 2005

Distante

Melhor.

Choro

eu preciso andar
um caminho só,
vou buscar alguém
que eu nem sei quem sou.

eu escrevo e te conto o que eu vi e me mostro de lá pra você.
guarde um sonho bom pra mim.

[los hermanos - primeiro andar]


Semi-Triste. Para não dizer totalmente.

quarta-feira, agosto 03, 2005

Teoria

Querer e não poder.
Sentimento semi-novo.

-
Uma boa noite de sono.
Só isso que peço. Posso?

-
Uma boa massagem ou
a doutora das agulhas seriam bem-vindas.

-
Eu aprendi tudo errado.

-
Sim sim. Você o é.
E daí, né?

-
Boa noite. Bons sonhos.

domingo, julho 31, 2005

Do Último Andar

Lá do alto, se vê um céu estrelado.
E uma rua movimentada.
Uma estrela caindo.
E alguém a olhar pro céu.

Lá do alto, tudo parece pequeno.

Em dias de sol, céu azul e nuvens brancas, a alma parece sossegar.
Dá um tempo, pra melhor apreciar o dia. Tão lindo. Tão lindo.

Lá do alto, se vê o que não mais se via.

Alegria de criança.
Uma estrela caindo.
Um sorriso.
Um pedido.

sábado, julho 30, 2005

Amélie de Asas

Eu tenho duas facas, sem fio e sem ponta, na cabeceira de minha cama.
E não tenho medo de usá-las. ;)

sexta-feira, julho 29, 2005

Sapato Novo

[Los Hermanos]

Bem, como vai você?
Levo assim calado de lá
tudo que sonhei um dia
Como se a alegria
recolhesse a mão
pra não me alcançar

Poderia até pensar
que foi tudo sonho
Ponho meu sapato novo
e vou passear
Sozinho como der
Eu vou até a beira
Besteira qualquer
nem choro mais
Só levo a saudade, Morena
E é tudo que vale a pena

quarta-feira, julho 27, 2005

Agenda

Carreguei você esse tempo no pensar.

Conversas

Me diz o que é o sufoco que eu te mostro alguém a fim de te acompanhar.

Pontas

Ansiedade.
Dúvida.
Medo.
Angústia.

Um dia elas irão ecoar. Um dia.
Só espero que, nesse dia, não seja tarde para nós.
Para o sentimento que carregam.
Para o sim. Ou para o não.

Caça-palavras. Cruzadas. Ligue os pontos.
Jogos. Jogos.
Será que a certeza não vêm?

terça-feira, julho 26, 2005

Prático

Você é o causador da minha insônia.
Talvez eu complique demais: tão mais simples esquecer.

quinta-feira, julho 21, 2005

Formas diversas

Anseiam ser diferentes. Únicos. Exclusivos.
E são iguais, até no querer.

segunda-feira, julho 18, 2005

Incoherent

Eu perdi.
Perdi o fio da meada. O ponto do doce. A lógica das coisas (e das pessoas). A hora certa.
Sabe quando você se sente um grande perdedor, buscando acreditar numa vitória que insiste em não vir?
Tudo parece demorar demais. Se alongar mais do que deveria. Ser feito de começo e meio.
E, por mais que seja difícil lidar com o fim, acredite: fazê-lo com o interminável também é.
Meus olhos dóem. Minha cabeça dói. Minha vida também.



Querubim. Querubim. Querubim.
Traz minha alegria, de volta pra mim.

domingo, julho 17, 2005

Da vida

Conheço uma moça otimista. O tempo todo. Todo o tempo.

Otimismo me irrita, por vezes. Parece que é mais fácil não pensar na realidade. Só pensar que vai dar tudo certo. Mesmo quando o mundo parece querer desabar. Quando, na real, o que mais se quer é gritar bem alto, num pedido de socorro, mesmo sabendo que poucos ouvirão. Pensar positivo. Mas é tão mais fácil acreditar no pior, não é mesmo?

Faço questão de descobrir se dará certo ou não. Dê tempo ao tempo.

segunda-feira, julho 11, 2005

Valsinha

- Fui assistir Madagascar ontem. Ai, como eu gosto de rir.

- Quero assistir Guerra dos Mundos. Alguém quer ir comigo?

- A Anna é a moça mais linda do Brasil. Ah, do mundo inteiro, vai.

- Eu acho que passei.

- E acho que estou de férias.

- O problema é que férias parciais são chatas.

- Principalmente quando não dá praia.

- O Andreas é o moço mais lindo da Alemanha. Ah, do mundo inteiro, vai. Parabéns pra Isa e pro Mauricio.

- Nossa festa Julina/Juliana foi maravilhosa. Fazia tempo que eu não ria tanto.

- Ai caramba! Que saudade.

sábado, julho 09, 2005

E o amor se fez...

Somente para os apaixonados.

quarta-feira, julho 06, 2005

Chave

Dú iu lãv mi?

terça-feira, julho 05, 2005

Banca

Olhando alternadamente para os professores presentes, e para o público, sedento de sangue (hehehe).
Treinando a expressão de cachorroquecaiudamudança.
Agradecendo aos queridos mestres pela paciência, aos maravilhosos pais pela compreensão e a todos os presentes pela presença, ora bolas, nesse tão importante momento.

Tudo isso vezes quatro. E vocês verão uma mocinha bem feliz.

Retrato

Se eu peco é na vontade.
De ter.
Um amor de verdade.

-----------------------------

Vida doida. Vida doída.
Vida breve.

Perdi uma amiga. Perdi uma linda amiga.
Pra uma noite escura, uma bicicleta e uma moto.

Vida breve.
Sim sim. Dói demais.

quarta-feira, junho 29, 2005

Mágica

Vai passar. Vai passar.

terça-feira, junho 28, 2005

Consciente

Será que agora eu consigo dormir?

sexta-feira, junho 24, 2005

Espelho Meu

Um dia eu vou morrer por conta dessa ansiedade que tenho de viver.

quarta-feira, junho 22, 2005

Codinome

pra que usar de tanta educação. pra destilar terceiras intenções. desperdiçando o meu mel. devagarinho, flor em flor. entre os meus inimigos, beija-flor

quinta-feira, junho 16, 2005

Psicodélica

Mesmo míope, creio que continuo vendo o que quase ninguém vê.
Pretensão. Azar ou sorte. Nem sei dizer.

Eu queria ficar contente pelos motivos mais bestas possíveis, ser corriqueira, normal, nada além do que se espera, ou talvez, nem o que se espera. E sorrir sem motivo, andar distraída, fingir que não entendi ou não entender de verdade e não me preocupar nem um pouco por isso.
Eu queria não sentir todo o peso do mundo em minhas costas.
Eu queria jogar.

Mas perdi a aposta.





Me atrevo e comento:
Adaptação irreal e exagerada. Como eu, ué!
Ando lembrando de músicas dos Titãs, ultimamente. Não que eu goste. Nem sei, também.

Ah, eu também queria ganhar flores. Vai entender...

quarta-feira, junho 15, 2005

Números

Alguns estão de passagem, simplesmente. Não dizem nada, não nos dizem respeito. Nada mais do que um número sem propósito em qualquer estatística. Cerca de 52% dos brasileiros nunca foi a um museu de arte.

Alguns até lutam, para ter vez e voz. Nos preocupam. Por pouco tempo. Cerca de 980 famílias foram expulsas de seus lares para a construção da Barragem Cana Brava.

Alguns agem. Mesmo que a batalha seja árdua. E a guerra, extremamente difícil. Cerca de 30 mil reais pagos à direitistas, no chamado mensalão.

Números.

"A gente quer inteiro e não pela metade."

sexta-feira, junho 10, 2005

Pós

Meus problemas de visão vêm se agravando nos últimos dias. Nada que um ou dois graus a mais não resolvam.

A mais remota lembrança que tenho de minha avó paterna é dela, com a visão bastante debilitada por causa do diabetes, me pedindo para colocar o fio na agulha, e terminando um vestido para minha boneca.

São poucas as lembranças.
Extremamente valiosas.

quinta-feira, junho 09, 2005

Lanchonete

Morte (ou coisa parecida) ao Cheetos X-Burguer!

Além da embalagem, nem um tantinho atraente, é ruim demais.
Serve de aviso. Ou não.

terça-feira, junho 07, 2005

quarta-feira, junho 01, 2005

Não tem explicação...

Sim. Seus olhos diziam bem mais do que queria dizer.
Oras, tímida como sempre fora, não queria que os outros percebessem quão nervosa estava.
Tremia quase que imperceptivelmente.
Era a primeira vez que estava diante dele. E ele esperava muito dela. Ansiosamente por ela. E a chamava.

Uma voz conhecida parecia querer tirá-la do transe que aquele encontro lhe causara.
Uma voz conhecida a chamava para a vida real. Inevitável. Normal.
Uma voz conhecida lhe tirara o encanto do silêncio.

Volta, meu bem. Volta. Que um dia a mais longe de ti, é mais do que posso suportar. Acorda. Acorda, por favor. Mais de mês que estás a dormir... Que sonhos podes ter?

Sim. Tais palavras diziam bem mais do que se queria dizer.
Sentimental e romântica, como sempre fora, não pode deixar de perceber a emoção nelas contida.
Não tremia. Seus sinais vitais mantinham-se estáveis, assim como durante os 39 dias passados na cama do hospital.

Uma voz conhecida.
A mesma que a chamara, que esperara ansiosamente. Que percebera o quão nervosa estava, através de seus olhos, naquele primeiro encontro, há tanto tempo.

Quis acordar, mas aos poucos percebeu já ser tarde. Gostara da idéia de poder reviver todos os bons momentos.
Voltou a dormir.
Sonhou.

E foi feliz para todo o sempre.

segunda-feira, maio 30, 2005

Elevator Beat

Eu acho a trilha sonora de Vanilla Sky simplesmente perfeita.

Enquanto isso, posts de uma só frase viram especialidade desse blog.
Eu melhoro. Tão logo melhorar dessa dor de cabeça absurda, causada por essa gripe infernal.

Sim sim. Eu tô dodói.

sábado, maio 28, 2005

Mary-vai-com-as-outras

Caso alguém queira me dar um presente, algumas sugestões.
Um motivo para tal?... Ah, sei lá.

quinta-feira, maio 26, 2005

Quem sabe...

Eu dou as cartas em sentido anti-horário.
Quem quiser, que entre no meu jogo.

domingo, maio 22, 2005

Deixa eu brincar de ser feliz...

LH em Jaraguá do Sul

O Show foi perfeito.
Me diverti imensamente.
Conheci pessoas lindas.
Ganhei três autógrafos e dois recadinhos para a Anna e consegui o que acreditava ser impossível: passar a apreciar ainda mais essa banda tão maravilhosa, que eu já gostava tanto.
Só quero uma coisa: mais um... mais um... mais um...

Uma ótima semana pra vocês.



Diz quem é maior que o amor?

Me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora
Vem, vamos além. Vão dizer
que a vida é passageira
Sem notar que a nossa estrela
vai cair.
(Conversa de Botas Batidas)

quarta-feira, maio 18, 2005

O Mundo aos Meus Pés

[Los Hermanos]

Composição: Marcelo Camelo

Nada parece tão só quando estás aqui pra me dar seu amor
Quando estás aqui pra me dar seu desejo
Meu bem você traz o mundo aos meus pés, mundo aos meus pés
És a rosa que brilha no sol
És estrela de luz sobre o ar
És o amor de mais pura emoção
És verdade entre o céu e o mar
E o mar não há de ir...
Embora pareça que estou apenas contando histórias de amor
Eu já não sabia mais como dizer que eu te quero tanto.
Brilhas como o sol...
És a rosa que brilha no sol
És perfume de rosa na mão
És a cura mais forte pra dor
És certeza entre o sim e o não
E o não amar você é
Loucura.

sábado, maio 14, 2005

Meio Iluminada

Estou com uma música na vitrola da mente há algum tempo. (às favas, iPod)
Eu gostaria de cantá-la, a plenos pulmões, pra que o mundo inteiro escutasse. Assim, alto. Pra ter certeza de que ela chegaria aos ouvidos de quem eu realmente quero que ouça, através de minha voz. Mas eu não canto nada bem, e não quero que os vizinhos me façam mudar, ou pior, se mudem. Então ela continua aqui dentro mesmo. Repeat. Repeat. Conheço cada nota. Cada palavra.
E tento entender por que ela me diz tanto.

quinta-feira, maio 12, 2005

Pelo Google...

Eu sei que não dá pra entender patavinas do que ele diz. E isso prova que não fui sou só eu a surda/caduca/demente dessa história.
Talvez conseguíssemos entender, se o vocalista do Charlie Brown Jr tentasse cantar com a boca ao invés de ficar emitindo sons pelo nariz.
Aos fãs (da banda e do Google): a letra é "tamo aí na atividade".

terça-feira, maio 10, 2005

Enquanto isso, na casa dos Ignácio...

Image hosted by TinyPic.com

- Uai, Omo no café da manhã?!

domingo, maio 08, 2005

Contemplar o sol no teu olhar...

A Anna Júlia nasceu...
Fotos, autógrafos, entrevistas, etc e tal, só na segunda-feira.

quinta-feira, maio 05, 2005

Intrínseco

Segundo Aurélio Buarque de Holanda Ferreira:
1. Que está dentro duma coisa ou pessoa e lhe é próprio, íntimo.
2. Inseparavelmente ligado a uma pessoa ou coisa.

quarta-feira, maio 04, 2005

Lucy in the Sky with Rubys

Tenho alguns problemas de comunicação.
Em muito momentos, não sei por onde começar.
Até por que não confio o suficiente na palavra escrita, ou até mesmo dita.
Como uma palavra poderia dizer mais do que um olhar ou um sorriso?
E me torno repetitiva.
E me torno repetitiva.
Repetitiva.
Às vezes, quero dizer muito mais do que as palavras expressam.
E quero dizer de forma mais simples, menos enfeitada.
Eu preciso dizer que isto está errado/eu sou um caso perdido mesmo/"porra": será que dá pra fazer direito da próxima vez?/queria me sentir um pouquinho mais entusiasmada/nós vamos conseguir/vai dar tudo certo/de bobo, você não tem nada.
Um detalhe: tudo isso em certos ouvidos, e ouvidos certos, nem que seja sussurrando, pra evitar alarde, e dar a falsa impressão de sutileza.

Ah, antes que eu me esqueça: Chandelle de Papaya com Cassis é simplesmente delicioso. E eu tenho um, na minha frente, aqui e agora. Se mordam de invejinha, ou vão lá comprar.

terça-feira, maio 03, 2005

Café

Você percebe que está caducando quando assopra o cereal com leite frio.

segunda-feira, maio 02, 2005

Anna

Em ued edatnov ed revercse oa oirártonc. E íad, én?
Uov raraperp aleuqa oãsulcnoc euq ue ohnag siam.

terça-feira, abril 26, 2005

Preciso Dizer Que Te Amo

Composição: Dé / Bebel / Cazuza

Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo
Tanto

E até o tempo passa arrastado
Só pr’eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser seu amigo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo, tanto

Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando cada gesto teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo, tanto

domingo, abril 24, 2005

Mural

Ora Bolas Carambolas ;)

quinta-feira, abril 21, 2005

Mudo

Acho que vou ali me atirar de algum décimo sexto andar. Ou pelo menos, deitar e tentar dormir, que amanhã é outro dia.

terça-feira, abril 19, 2005

Contratura. E todo o resto...

- Dizem por aí que o Charlie Brown Jr acabou. Será verdade uma notícia tããão feliz?
Achei que ele cantava: "Tamo na inatividade", e pensei: Que bom seria.

- Uma das estagiárias com quem trabalhava foi embora, aventurar-se por terras distintas e promissoras. Boa sorte e muito sucesso.

- Essa rotatividade me assusta.

- Três disciplinas desse semestre me fazem ir pra aula. Mesmo que com uma imensa vontade de ficar em casa.

- Acordar cedo têm sido um grande desafio nesse friozinho gostoso que precede um inverno gélido, por natureza. Ah, aqui no sul temos quatro estações. Legal, não?!

- Ela piscava durante o exame. E seus olhinhos puxados me fizeram doida de invejinha.

- Temos um Papa novo. Novo? Nem na teoria, que dirá na prática.

- Na hora de administrar a cidade, para onde vão as alianças eleitoreiras?

- “Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais que os outros” - A Revolução dos Bichos, George Orwell.

- Ai. Como dói. E dessa vez dói tudo. Da cabeça até o mindinho do pé. Por conta da ansiedade descontrolada. Por conta da falta de potássio. Por conta da minha má postura. E eu pareço uma senhorinha de 80 anos. Quer dizer, talvez essas senhorinhas sejam bem menos manhosas e reclamonas do que eu.

Eleição

Que lero-lero esse negócio de conclave, não?!
Mais complicado que eleição nos EUA.

domingo, abril 17, 2005

Aprendizado

Sabe, acho que sou autodidata.
E preciso de um dicionário pra saber se autodidata se escreve assim.

quarta-feira, abril 13, 2005

Quase Sem Querer

[Legião Urbana]

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso.
Só que agora é diferente:
Estou tão tranquilo
E tão contente.
Quantas chances
desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada p'ra ninguém.
Me fiz em mil pedaços
P'ra você juntar
E queria sempre achar
Explicação p'ro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir p'ra si mesmo
É sempre a pior mentira.
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber
Tudo.
Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos.
Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?
Me disseram que você
estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto.
Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você...



Letras de música, conforme humores e amores. E só.
Até por que: tenho andado distraída, impaciente e indecisa... e cansada até a alma.
Daqui a pouco eu volto.

terça-feira, abril 12, 2005

Palpite

AAAAAAAAARGHHHHHHHHHHHHHH
Cansei.

Mas já volto.

domingo, abril 10, 2005

Fabuloso

Image hosted by TinyPic.com

Image hosted by TinyPic.com

Image hosted by TinyPic.com

Pois sim. Saudade. De montes de coisas. De muitos momentos. De muitas pessoas, em especial.
De que me vale essa saudade?
Pode servir pra me lembrar de que já fui muito feliz e que mereço muito tudo isso. Mas quem disse que não sou feliz agora? Sou sim. A meu modo. Mesmo que diante de tantos problemas, tão grandes e tão pequenos, ao mesmo tempo. Ah, quem me dera ter dinheiro, quem me dera ter amigos, quem me dera ter amores possíveis. E chorar menos, e me desesperar menos, e parar de sofrer com essa ansiedade pelo amanhã. Quem me dera entender que tudo tem o seu tempo, que tudo tem o seu preço - e que, nem sempre, posso pagá-lo -, que tudo pode ser menos doloroso, depende só de mim. Aliás, anda tudo assim, ultimamente. Dependendo só de mim, como sempre deveria ter sido.

quinta-feira, abril 07, 2005

Novidade

Eu não tenho muito (entenda-se nenhum) tempo pra cuidar daqui.
Mas me prometo me esforçar mais.

segunda-feira, abril 04, 2005

Convocação

A mulher a meu lado lê sobre a importância do pentateuco.
A linda mesticinha a minha frente me faz querer, mais e mais, que o tempo voe.
As mulheres-meninas-mães discutem sobre o que é melhor para aquelas ruguinhas que ficam em torno dos olhos ou qual deles era o mais bonito ou em qual fase da infância as crianças estão: dos porquês, das perguntas mais "difíceis", da rebeldia.
Por mais longe que pareço estar, presto atenção em mínimos detalhes. E desligo. Desligo de todo e qualquer problema. E penso em quanta saudade me bate nesses momentos. E o quanto é triste saber que é tão complicado. Talvez eu complique demais as coisas: seria tão mais simples esquecer.

terça-feira, março 29, 2005

Sapatos

Trabalho de Direito.
Prova de Direito.
Aula de Direito.

Pelo menos, eu conheço meus direitos. E rodo a baiana. Se necessário.

sábado, março 26, 2005

Vinte

Mas com corpinho de 18, né não?!

É isso aí, pessoal. Mais um aninho de vida.
Me dêem parabéns. Desejem felicidades. E não esqueçam da minha Calói.

Saudade de muitos. Que tal "aparecer" nesse dia tão especial?
Obrigada, amigos. À vocês devo tudo o que sou e serei.

sexta-feira, março 25, 2005

Hoje...

Só amanhã.

quarta-feira, março 23, 2005

Urgente

Cadê o botão do foda-se?

sexta-feira, março 18, 2005

Seguinte

- Eu tenho miopia. Se eu não te reconheci na rua, não foi por querer. (Ou foi. Mas você nunca vai saber).
- Eu não quero perder você. Por que você é todos que tenho.
- Prometo ficar quieta na hora certa.
- Prometo te querer, até o amor cair. Doente. Doente.
- Ai. Caramba.
- Roupas vermelhas soltam tinta. E mancham roupas brancas.
- Homens deveras bonitos chamam a atenção das menininhas.
- Ai. Vou chorar.
- Sono. Muito sono.
- Inferno astral: EU ACREDITO.

quarta-feira, março 16, 2005

Cada Segundo

Dorzinha de saudade. Saudade boa, mas que dói do mesmo jeito, sabe?

quarta-feira, março 09, 2005

Nova

Amor, então,
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.
[Paulo Leminski]

sábado, março 05, 2005

Leviana

- Eu só queria não me confundir tanto. Não querer saber tudo. Não fingir entender.
- "Eu sou o bom entre os dez mais." As finanças não poderiam estar piores.
- Você sempre será.
- Casa nova. Vida nova. Alguns problemas novos. Outros, nem tanto.
- Ai. Que medo.
- É uma menininha. Serei tia de uma menininha.
- Sei que você já não quer meu amor. Sei que você já não gosta de mim. Sei que eu não sou quem você sempre sonhou. Mas vou reconquistar o seu amor todo pra mim.
- Anna Júlia.
- Evite as rugas em 2005.
- E os comentários infelizes também.
- Nhá. Pra resumir: estou bem. Mais ou menos bem. Mas bem do mesmo jeito.
- Saudade.

sexta-feira, fevereiro 25, 2005

Jornada

...I Don't Know Why You Say Goodbye
I say Hello...

Um enorme sorriso, um cumprimento e uma pergunta pra todos aqueles que me ignoram: "Bom dia, tudo bem com você?"


Nada disso muda o que sinto por vocês. E se essa é a intenção, desistam.

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Norte

Salto 10 e andar de bicicleta.

Alguém duvida?

terça-feira, fevereiro 22, 2005

Trovas de muito amor para um amado senhor

[Hilda Hilst]

Nave

Ave

Moinho

E tudo mais serei

Para que seja leve

Meu passo

Em vosso caminho.

(I)

* * *

Dizeis que tenho vaidades.

E que no vosso entender

Mulheres de pouca idade

Que não se queiram perder

É preciso que não tenham

Tantas e tais veleidades.

Senhor, se a mim me acrescento

Flores e renda, cetins,

Se solto o cabelo ao vento

É bem por vós, não por mim.

Tenho dois olhos contentes

E a boca fresca e rosada.

E a vaidade só consente

Vaidades, se desejada.

E além de vós

Não desejo nada.

(XIII)

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Convicção

Aqui jaz um post completamente indignado, fútil e raivoso.
Nem tudo são flores. Na bem da verdade, nada o é.

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Blackbird

Eu desisto. Desisto de tentar entender qualquer coisa. Me peguei pensando em ti, por esses dias... Saudade. Desisto de tentar esquecer certas coisas. Só desejo o teu bem, meu bem. Desisto da resignação, covarde e irracional. Sabia? Desisto de tentar mudar o mundo. Talvez tenha ido longe demais nessa empreitada. Esse é o procedimento, senhor. Só um momento por gentileza. Desisto da precipitação. Taxativo, como sempre. Não adianta insistir. Desisto dessas palavras. E afofo o travesseiro. Boa noite. Boa noite.

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Vai passar

[Francis Hime - Chico Buarque/1984]

Vai passar
Nessa avenida um samba popular
Cada paralelepípedo da velha cidade
Essa noite vai se arrepiar
Ao lembrar
Que aqui passaram sambas imortais
Que aqui sangraram pelos nossos pés
Que aqui sambaram nossos ancestrais

Num tempo
Página infeliz da nossa história
Passagem desbotada na memória
Das nossas novas gerações
Dormia
A nossa pátria mãe tão distraída
Sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações

Seus filhos
Erravam cegos pelo continente
Levavam pedras feito penitentes
Erguendo estranhas catedrais
E um dia, afinal
Tinham direito a uma alegria fugaz
Uma ofegante epidemia
Que se chamava carnaval
O carnaval, o carnaval

Palmas pra ala dos barões famintos
O bloco dos napoleões retintos
E os pigmeus do bulevar
Meu Deus, vem olhar
Vem ver de perto uma cidade a cantar
A evolução da liberdade
Até o dia clarear

Ai, que vida boa, olerê
Ai, que vida boa, olará
O estandarte do sanatório geral
Vai passar

sábado, janeiro 29, 2005

Novela

Quando a minha tia veio me dizer que a Lady "Daiana" estava grávida novamente, eu pensei, seriamente, que talvez ela sofresse de mal de Alzheimer.

terça-feira, janeiro 25, 2005

Céu da Boca

Eu gosto de Pitty, fui a um show da Ivete Sangalo, torço pro Jean e tenho um fotolog.net. (E canto Festa no Apê, do Latino, quando estou de bom-humor).

E aí? Quem se habilita pra primeira pedra?

sábado, janeiro 22, 2005

Kollateral

A ilusão de ser o centro do mundo aquece o coração.

quinta-feira, janeiro 20, 2005

Alucinógeno

Eu vi uma lua cor-de-rosa. Eu vi rosas cor-de-rosa. Eu vi a imensidão azul sob meus pés. Vi nuvens brancas. E o céu dourado.
Vi teus olhos, e neles me perdi. Mas não sinto tua falta. Mentiria, se dissesse o contrário.
Me preocupo e me preocupo sempre. Quem dera não ser assim. Quem dera me deixar levar. Quem dera não me ater a tantos detalhes. Não percebê-los. Não sentí-los, talvez.
Quem me dera ir ao encontro do ouro do céu, e não ter medo.
Você estaria a meu lado. Está sempre. E nada temo.
Eu vi rosas e um céu dourado. E você estava comigo. E seus olhos não podiam crer no que viam. Te disse, bem baixinho, num sussurro a seus ouvidos, que tudo não passava de um sonho. A única coisa real era você. Você do meu lado. Minha realidade, meu sonho... de consumo, talvez.
Crê. Não é todo dia que se vê luas cor-de-rosa ou se sonha dessa forma. Não é todo dia que a gente se apaixona desse jeito. Não é todo dia que eu posso te dizer isso. Crê em meus sonhos. Sou suficientemente determinada para torná-los reais. Crê em mim.
Mas não te tornes incauto.
Posso te surpreender.

quarta-feira, janeiro 19, 2005

Fantasmas

Eu queria não chorar quando falam comigo daquele jeito. Eu sei que não é comigo. Eu sei que estão bravos e que querem as coisas. E querem naquele momento. Mas sou educada. Até demais. E fico sem palavras. E fico sem ação. E fico triste. Que eu te fiz? Que culpa eu tenho? Que fazer?
Eu queria ajudar. Queria sim. E o que fizeram? Que fizeram comigo? Com tudo o que tenho e conheço? Dói. Dói demais. Eu não mereço isso.

sábado, janeiro 15, 2005

O empresário

"- E de que te serve possuir as estrelas?
- Serve-me para ser rico.
- E para que te serve ser rico?
- Para comprar outras estrelas, se alguém achar."


Será irresponsável apenas viver?
De que me servem tantos planos se, ao fim de tudo, nada tenho?

terça-feira, janeiro 04, 2005

domingo, janeiro 02, 2005

Fórmula

Horas mais tarde. Dias depois.
Voltei.

E depois desse tempo que dediquei a mim mesma, tudo me parece mais simples, menos preocupante e mais bronzeado.
O mundo ficou dourado, num piscar de olhos.
Me diverti. Dei risada. Muita risada. Dancei. E dancei muito. Tanto, que até dói. E eu adoro dançar. Mesmo que doa.
E, sabe... Os anos que se passaram foram extremamente generosos comigo. A vida, como um todo, tem sido uma benção constante. Por tudo o que tenho. Por tudo o que conquistei. Por uma ligação à 12 minutos de um novo começo. Por conseguir enxergar isso tudo sozinha. Mas ter certeza de que não estou sozinha. Estou feliz. Sou feliz. Com meus altos e baixos. Meus "sete mil amores" impossíveis. Minhas tristezites agudas. Minhas eternas paixões. Comigo mesma, e minhas crises de egocentrismo[vide esse blog].

Saudade já. De quem está a caminho, e conquista o amor da tia desde já. De quem não conheço. De quem está longe. Dos que não estão tão longe assim. Dos que ficaram pra trás em meu caminho e, volta e meia, aparecem em meus sonhos. Dos que estão a meu lado. Sempre. Saudade.
De um passado maravilhoso.
De um futuro ainda melhor.