quarta-feira, dezembro 20, 2006

Aos amigos

O ano chega ao fim e deixa saudades.
Experiências maravilhosas, pessoas incríveis, momentos felizes.

Ao mesmo tempo, é bom que esteja terminando. Ticontá, não foi fácil...

Me orgulho: fiz rir, ousei, sonhei e continuo sonhando... Espero fazer sonhar, em breve.
É fim e recomeço. Sem tristeza ou mágoa. É caminho.

É o que desejo aos amigos: bom humor, ousadia, sonho... Dificuldades que nos façam fortes... Amigos, amor, saúde e sucesso. Que estes novos dias estejam repletos de felicidade.

Um Natal de paz e um Ano Novo de esperança!

Beijo!

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Todo amor que houver nessa vida

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida

[Cazuza e Frejat]

segunda-feira, dezembro 11, 2006

Anunciação

"A voz do anjo sussurrou no meu ouvido
E eu não duvido, já escuto os teus sinais
Que tu virias numa manhã de domingo
Eu te anuncio nos sinos das catedrais"


Tu vens.
Te espero e anuncio, com a serenidade de quem sabe, embora de nada esteja certa. Apenas sinto. E não poderia estar mais feliz.

Beijo.

quarta-feira, dezembro 06, 2006

Coisas

- A mais nova administradora e profissional de marketing do pedaço!

- Paixão pelo tema, sim. Sonhar e fazer sonhar.

- "Se a fé remove até montanhas, o desejo é o que torna o irreal possível."

- Bem feliz.

- "Não tenha medo, não. Só vou roubar seu coração."

- Empadinha... A-ham, sei.

- Parceraa³, amo você!

- O que vai contar para os netos? Que ficou jogando dominó? Hehehe ;)

Beijo!

sexta-feira, dezembro 01, 2006

Passerà

Quem passou pela vida em branca nuvem,
E em placido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem, não foi homem,
Só passou pela vida, não viveu.

[Francisco Octaviano]


Como uma doença dessas de infância, você vai passar e então não haverá segunda vez.
Serás um espectro. Uma simples lembrança de alguém que não aceitou o amor. Na sua real forma.

sábado, novembro 25, 2006

Meu mundo ficaria completo

O problema é que eu te amo
Não tenho dúvidas que com você daria certo
Juntos faríamos tantos planos
Com você o meu mundo ficaria completo

[Nando Reis]


Com você o meu mundo é completo.

terça-feira, novembro 21, 2006

Três

E o Requintes está de idade nova. Que dia mais feliz ;)


Beijo, amiguinhos. Amo vocês.
Saudade.

segunda-feira, novembro 20, 2006

Pensar em Você

É só pensar em você
Que muda o dia
Minha alegria dá pra ver
Não dá pra esconder
Nem quero pensar se é certo querer
O que vou lhe dizer
Um beijo seu
E eu vou só pensar em você
Se a chuva cai e o sol não sai
Penso em você
Vontade de viver mais
Em paz com o mundo e comigo
Se a chuva cai e o sol não sai
Penso em você
Vontade de viver mais
Em paz com o mundo e consigo

[Chico César]

sábado, novembro 11, 2006

Impossíveis

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

[Álvaro de Campos]

quarta-feira, novembro 08, 2006

Estou exatamente onde queria estar...



Feliz é a inocente vestal;
Esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida.
Brilho eterno de uma mente sem lembranças;
Toda prece é ouvida, toda graça se alcança.

Poema de Alexander Pope, Eloisa to Abelard,
citado no filme "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças"

segunda-feira, novembro 06, 2006

Parada

Relapsa ao extremo, esqueci um pouco. E não. Versos paliativos, buscando preencher as lacunas do todo vazio, não são suficientes.

Mais. Mais felicidade, mais (in)certeza, uma certa dose de loucura e dias de luz. Merecemos. Mais vida e mais realidade, quem sabe. Fé. Alegria... por Deus, esperança. O que eu desejo.

Sem nada entender, acordar.

Sem nada entender.

Sinto muito, sentir é muito lento.

[p. l.]

sábado, novembro 04, 2006

O último romântico

Só falta te querer
Te ganhar e te perder
Falta eu acordar
Ser gente grande pra poder chorar

Me dá um beijo, então
Aperta minha mão
Tolice é viver a vida assim sem aventura
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então melhor não ter razão

[Lulu Santos, Antônio Cícero e Sérgio Souza]

terça-feira, outubro 24, 2006

Fora da Lei

E todos precisam de um antagonista.
Alguém para culpar quando tudo der errado.
Que seja o atual governo, que seja o passado.
Que seja o motorista apressado
Que me fechou logo cedo
e estragou o dia todo.

Que seja aquela que vem. E não passa...
A vida sem vilões não teria a menor graça.

Que seja a vida:
Cruel.

Não sou besta pra tirar onda de herói...
Que seja eu.

*

Hei, Al Capone
Vê se te orienta ;]

*

Feliz feliz. =]

Um beijo e uma semana supimpa procês.

terça-feira, outubro 10, 2006

Grande sertão

"O correr da vida embrulha tudo,
A vida é assim:
Esquenta e esfria,
Aperta e daí afrouxa,
Sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem."

[Guimarães Rosa]

domingo, outubro 08, 2006

Motivo

Eu canto porque o instante existe
E a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
Não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
No vento.

Se desmorono ou se edifico,
Se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
Ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

[Cecília Meireles]


Na capa de um caderno, Manacá, de Tarsila. Um presente de alguém que amei.
Na primeira página, estes versos dela, envoltos em sóis, estrelas e flores. Cecília.
Amareladas estão todas as páginas. A dela, as minhas, tão suas.
Descoloridos pelo tempo estão os sóis, estrelas e flores.

Mas de tudo fica um pouco: sobraram as palavras, preto no branco em linhas azuis.

quarta-feira, outubro 04, 2006

Eu apenas queria que você soubesse

é.
você é.
você é esse cheiro bom nos teus cabelos e em mim.
um pouco de luz refletida sob um prisma: todas as cores possíveis.
você é minha pele na tua, teu calor em mim, um abraço, um carinho.
é a canção que tocou na hora certa, no momento exato.
você é esse gosto na minha boca.
você é cada um dos meus sentidos, minha respiração, meu pulso.
você é meu agora, agora. é meu nunca.
um pouco de um tudo. é vício.

é.
você é.

*

vida.

*

beijo.

terça-feira, outubro 03, 2006

Do seu lado

Que venha o sol. E chova, quando não precisarmos sair da cama às seis. Que a primavera traga as mais belas cores. E boas novas. Que cada um acredite em si. Que confie em alguém. E como é bom confiar... Que as lágrimas deixem de correr pela dor. Que o amor se renove. A cada dia. A cada hoje. Que as gargalhadas, risos e sorrisos brotem fácil e sejam constantes. Que a companhia seja mais que a solidão. Que se saiba sozinho o que se deve saber sozinho. Que se estude. Se trabalhe. Que se brinque. Uma brincadeira boa de brincar. Que se dance uma dança nova. Que se sonhe e não desista. Que sigamos adiante. É destino, é sorte. Que a fé não nos abandone, que não abandonemos a esperança. Que os dias sejam tão radiantes quanto as estrelas. Que depois de nós algo mude.
Para melhor.

Que essa saudade tenha fim.

domingo, setembro 17, 2006

Amor

Diga o que você pensa com esperança.
Pense no que você faz com fé.
Faça o que você deve fazer com amor...


Viva.
Um beijo e uma ótima semana.

quinta-feira, setembro 14, 2006

Esperança

Meus melhores amigos, hoje e sempre. Meus maiores amigos.
Amigos não são super heróis nem perfeitos, a gente sabe disso. Amigos são cabeça dura, dão mancada, erram conosco e consigo mesmos. E não vem que não tem: todos somos assim.
Amigos são aqueles que, de uma forma ou de outra e até mesmo não demonstrando, nos querem bem. Nos querem felizes. Estão perto mesmo longe. São aqueles que nos amam, literalmente.

Meu amigo... Meu Pai. Em todos os momentos presente. Oras, me ensinou a andar de bicicleta, me deu a vida, me é precioso demais. Meu melhor amigo.

Meu amigo... Um colega. A quem eu devo muitas risadas, dias lindos, cavalinhos de pau e ensinamentos que vão além da mágoa alheia. Um amigo... Com quem errei, com quem sempre pude contar e que pode contar comigo, hoje e sempre.

Que não nos faltem forças pra lutar.

quinta-feira, setembro 07, 2006

Traduzir-se

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

[Ferreira Gullar]

quarta-feira, setembro 06, 2006

Os segundos

A verdade
é bem mais forte
Vou deixar
que o destino mostre a
direção

[Vinicius e Dimitri Gutierrez]


Nem totalmente certa, tampouco de todo errada. Eu sei. Eu sou assim.
Beijão.


(ah, e três vivas pelo fim do voto secreto no congresso, meu povo! \o/)

sábado, setembro 02, 2006

In my life

There are places I remember all my life,
Though some have changed,
Some forever, not for better,
Some have gone and some remain.

All these places had their moments
With lovers and friends I still can recall.
Some are dead and some are living.
In my life I've loved them all.

But of all these friends and lovers,
There is no one compares with you,
And these memories lose their meaning
When I think of love as something new.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.
In my life I'll love you more.

[Lennon e McCartney]

Asas e Azares

- Leminski, sim. Fala por mim e para mim.

- Compro tempo. Pago bem.

- Ultimamente ando sem saco para eternos lamúrios invariavelmente motivados pela covardia das pessoas.

- O anel que eu te dei era vidro e se quebrou.

- Fui a Itaipu na penúltima semana. Que lugar maravilhoso... A canseira da viagem vale a pena.

- Eu sempre volto.

- Um beijo e uma ótima semana.

sábado, agosto 12, 2006

O que quer dizer

O que quer dizer diz.
Não fica fazendo
o que, um dia, eu sempre fiz.
Não fica só querendo, querendo,
coisa que eu nunca quis.
O que quer dizer, diz.
Só se dizendo num outro
o que, um dia, se disse,
um dia, vai ser feliz.

[p. leminski]

domingo, julho 30, 2006

Valsinha

Um dia ela chegou tão diferente do que costumava chegar. Olhou-o nos olhos, não os desviou, nem fugiu. Convidou-o para dançar. E ele, meio sem graça, pisou em seu pé quando estavam a valsar. E ela, que não desistia facilmente, prometeu lhe ensinar. Devagar, um-dois-um, não há porquê se apressar.

Um dia ela chegou tão contente que ele quis saber o que acontecia. E ela, cheia de graça, logo lhe explicaria. "Eu vou dançar pelo mundo e quero saber: se eu te chamasse, você viria?" E ele, meio sem graça, disse que não poderia: "Mal sei um-dois-um. Não quero estragar sua alegria."

Um dia ela voltou e, ao descobrir o que acontecera, chorou. Bêbado e saudoso de sua amada, ele meteu-se a bailar com a mulher do atirador de facas do Circo Moscou. E o atirador de facas, que gabava-se de nunca ter errado, desta vez também não errou. Vinte e cinco anos em regime fechado, pelo seu acerto, foi o que pagou.

Oras, zombar do próprio destino é para quem não atina, pensou ela. Aproximou-se do céu, do sol e da luz ao olhar pela janela. E o que acontecera com a mulher do atirador de facas, aquela cadela? Fugiu com alguns ciganos até uma cidadela. Lá decidiu abrir uma quitanda e foi formando clientela. Diziam nunca ter visto quitandeira tão simpática e couve tão bela.

Um dia, achando essa vida injusta, ela já nem teve vontade de chegar. Esse vai-e-vem desmedido estava a lhe cansar. Decidiu que já era hora de deixar para lá. Um-dois-um, voltou a dançar. Cada ponto aumenta um conto e é difícil terminar. Sem um final, triste ou feliz, preferiu continuar. Só saber um-dois-um não é defeito e não deve vergonha causar. Vergonha ela tinha de toda a gente que leva a vida desse jeito meio sem graça, sem nada arriscar. Aplausos para a bailarina, aplausos. Nunca é tarde para recomeçar.

sexta-feira, julho 28, 2006

Boas-vindas

- Eu olho para os outdoors e me pergunto: "Por que raios um pai gostaria de ganhar uma furadeira?" Mistérios da meia-noite.

- Ok, eu tô doente mesmo. Chuif. Cof cof.

- Dança da chuva aí, meu povo. Que a situação tá feia.

- Não se anule.

- "Essa coisa de férias non ecxiste!" Padre Quevedo.

- Alguém me leva pra ver Piratas do Caribe? Disseram que é legal.

- Oh Baby, me leva... Hehehe

- Beijinhos e um ótimo findi. ;)

quinta-feira, julho 27, 2006

Love Generation


Pra quem inda não viu. ;)

sábado, julho 15, 2006

O Sol

Ei dor
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada

Eu fui ali. Ali foi longe demais, mais do que eu queria, mais do que eu poderia ir. Ali foi dor, medo, pena. Foi triste. Foi o que foi e não me arrependo. Cada um faz o que quer com o que recebe. Nós temos todas as respostas...

Ei medo
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada

Eu voltei.

E se quiser saber pra onde eu vou
Pra onde tenha sol, é pra lá que eu vou
[Antônio Júlio Nastácia]


sábado, junho 24, 2006

Enchantagem

de tanto não fazer nada
acabo de ser culpado de tudo

esperanças, cheguei
tarde demais como uma lágrima

de tanto fazer tudo
parecer perfeito
você pode ficar louco
ou para todos os efeitos
suspeito
de ser verbo sem sujeito

pense um pouco
beba bastante
depois me conte direito

que aconteça o contrário
custe o que custar
deseja
quem quer que seja
tem calendário de tristezas
celebrar

tanto evitar o inevitável
in vino veritas
me parece
verdade

o pau na vida
o vinagre
vinho suave

pense e te pareça
senão eu te invento por toda a eternidade

[p. leminski]

sexta-feira, junho 23, 2006

Entrelinhas

Com freqüência, repetimos os erros dos outros.
Estou cansada, é verdade, mas me nego a desistir, mesmo sabendo que, talvez, de nada adiante continuar: palavras ao vento, coração apertado e a incerteza de um final feliz.
Um final, por certo. Em breve. Hoje, me nego.
É cuidar que se ganha em se perder, tão contrário a si é o mesmo amor.
Me faz bem, sem querer querendo.



até amanhã eu vou ficar
e fazer do teu sorriso um abrigo

[casa pré-fabricada - los hermanos]

quinta-feira, junho 22, 2006

Presença

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

[Mário Quintana]

segunda-feira, junho 19, 2006

Colorido



;)

domingo, junho 18, 2006

quarta-feira, junho 14, 2006

O barquinho

Dia de luz, festa de sol
E o barquinho a deslizar
No macio azul do mar
Tudo é verão
O amor se faz
Num barquinho pelo mar
Que desliza sem parar
Sem intenção, nossa canção
Vai saindo desse mar
E o sol beija o barco e luz
Dias tão azuis

Volta do mar, desmaia o sol
E o barquinho a deslizar
E a vontade de cantar
Céu tão azul, ilhas do sul
E o barquinho, coração
Deslizando na canção
Tudo isso é paz
Tudo isso traz
Uma calma de verão
E então
O barquinho vai
E a tardinha cai

[Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli]

terça-feira, junho 13, 2006

Aquarela do Brasil

Brasil, meu Brasil brasileiro...
Meu mulato inzoneiro,
Vou cantar-te nos meus versos.
[Ary Barroso]


Não é de hoje essa paixão. Nem de ontem.
Não são os dribles, as jogadas excepcionais, os famigerados pênaltis, que puseram meu coração na boca, antes mesmo de entender o que aquilo tudo realmente significava. É bem mais que isso.
Bem mais do que noventa ou cento e vinte minutos.

É uma vida. Uma história. Um descobrir e redescobrir tudo de bom que este país tem a oferecer e realmente oferece para aqueles que o valorizam.

Não é uma bola, um atraso, uma perda de tempo.

É a representação da alegria que nos leva adiante, da esperança, que nos leva a crer que seremos vitoriosos: dentro e fora de campo. E seremos.

Pelo Brasil, até o fim.
E até onde der, com a Costa do Marfim ;)

sábado, junho 10, 2006

Apenas mais uma de amor

[...]
Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
E eu vou sobreviver...
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

[Lulu Santos e Nelson Motta]

quarta-feira, maio 31, 2006

Mais que isso

Parafraseando um alguém querido: quando se é espectador, você tem a possibilidade de mudar de canal ou deixar o teatro antes do final da peça.

Vou ali viver e já volto. Prometo.

sexta-feira, maio 26, 2006

Domingo

Amar: fechei os olhos para não te ver
e a minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada nasceram sussurros
e palavras mudas que te dediquei...

O amor é quando a gente mora um no outro.

[Mário Quintana]

Três letrinhas

- Anninha sorri para mim. Nessas horas, de verdade, é que eu sei o que é o amor.

- Deu tudo certo. Que seja o primeiro de muitos.

- Já que eu não posso te levar, quero que você me leve.

- Ela sou eu.

- Preciso dos 5S aqui em casa.

- Saudade. Um tempo bom, muito bom.

- Beijo beijo. Bom final de semana.

terça-feira, maio 23, 2006

No corpo

De que vale tentar reconstruir com palavras
O que o verão levou
Entre nuvens e risos
Junto com o jornal velho pelos ares

O sonho na boca, o incêndio na cama,
o apelo da noite
Agora são apenas esta
contração (este clarão)
do maxilar dentro do rosto.

A poesia é o presente.

[Ferreira Gullar]

Terça-feira

Me desejem sorte, ao menos, já que consideração anda em baixa.

segunda-feira, maio 15, 2006

Andar

e pensar um pouco,
que só sei pensar andando.
Três passos, e minhas pernas
já estão pensando.

Aonde vão dar esses passos?
Acima, abaixo?
Além? Ou acaso
se desfazem no vento
sem deixar nenhum traço?

[p. leminski]

Pontual

- Anna Júlia e Flávia em casa. Amo muito.

- Meu primeiro evento de RP. Vai dar tudo certo. Espero.

- Se eu precisar acordar 10 min mais cedo, me prometo nem dormir.

- Três livros ao mesmo tempo. Tarefas múltiplas, sei...

- Saudade de quem eu amo.

- "Cê sabe que aquilo é verdadeiro."

- Tenho ficado pouco tempo em casa. Aliás, é coisa que não sobra.

- Eu quero agradecer, mas poucos estão acostumados a gratidão.

- The end.

- How wonderful life is now you're in the world.

- Um beijo e uma ótima semana.

domingo, maio 14, 2006

Futuros Amantes

Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

[Chico Buarque]

Due

Meus sonhos dariam ótimos filmes.
Em uma nova história, trocam-se os personagens? - ela pergunta. Por certo, alguns deles são esquecidos durante a continuação. E muitos deles saltam do alto de algum edifício, para parar suavemente na calçada, maravilhando os demais personagens, que acreditam ser esta uma obra de meu subconsciente. Que força especial teriam eles?
Alguns deles sabem mais do que deveriam saber, sem que isto represente um problema.
Outros são personagens reais, de histórias reais, de vida real. Estranhamente, tomam meu tempo, como a dedicar parte do seu, me fazendo buscar o real sentido das coisas. Mas eu vivo sem sentido mesmo, que dirá sonhar.
Em meus sonhos, adquiro superpoderes maravilhosos: saber cozinhar, saber sempre para onde ir, encontrar o que quero, e quem eu quero, à dois passos de mim. Personagens.
Os cenários são os mais variados, e é sempre noite. Eu adoro a noite, estrelada e brilhante.
Meus sonhos são filmes, que eu mesma dirijo, mas que por vezes me pregam peças, trazendo de volta a tona o que há muito julgava naufragado em meio às atribulações do dia a dia, às mil e uma atividades, gentes, fatos e fotos.
Muito do que quero é sonho, assim como muito do que acredito. Utopia. Brevemente, poderão até fazer parte de minhas desilusões, mas no dia em que eu parar de sonhar, você não mais me reconhecerá...

Some people live a lifetime in a minute.

sábado, maio 13, 2006

Definitivo

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.
[Carlos Drummond de Andrade]

Refrão de Bolero

Tudo bem. Não me arrependo.
Na verdade, não me arrependo de nada que possa ter feito a partir do que penso, de meus princípios.
Não acredito na crueldade, apesar de tudo.
E foi difícil. Extremamente difícil. Será ainda pior.
Mas não poderia deixar de fazê-lo.

sexta-feira, maio 12, 2006

Insensatez

O medo de sofrer é pior que o próprio sofrimento. E nenhum coração jamais sofreu quando foi em busca de seus sonhos.

[Paulo Coelho]

E eu nem aprecio Paulo Coelho tanto assim, mas a Mensagem do Dia, hoje, pareceu ser escrita pra mim.

domingo, maio 07, 2006

Canção Amiga

Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.

Caminho por uma rua
que passa em muitos países.
Se não me vêem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.

Eu distribuo um segredo
como quem ama ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.

Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas.

Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e adormecer as crianças.

[Carlos Drummond de Andrade]

sábado, maio 06, 2006

Condicional

No fim - e é claro que existe um fim -, só posso dizer que estou cansada. Cansada de ser legal. The most nice girl in the world. Cansada de entender, de tentar buscar uma explicação, uma justificativa, um porquê. Parece que não aprendo mesmo e que nunca vou aprender. Que vou dar minha cara pra bater sempre que achar necessário, que vou me deixar cortar para voltar sempre inteira, mas repleta de marcas e cicatrizes. Sempre inteira e pela metade. "Ninguém entende", se pode dizer, quando na verdade, ninguém faz questão de entender, sequer vê. E é claro que existe um fim, afinal, não se pode deixar de viver, mesmo que com as marcas e cicatrizes. Com uma vida inteira pela frente, não serão essas as últimas lágrimas. Não será esse o último sorriso. Quem sabe... De verdade, só o que se sente. A mais pura verdade. E um peso um tanto maior do que se pode agüentar, mas que acabamos por carregar. O imaterial peso da solidão no meio de outros.

Além do que se vê

Moça, olha só o que eu te escrevi
É preciso força pra sonhar e perceber
que a estrada vai além do que se vê
Sei que a tua solidão me dói
e que é difícil ser feliz
mas do que somos todos nós
você supõe o céu
Sei que o vento que entortou a flor
passou também por nosso lar
e foi você quem desviou
com golpes de pincel

Eu sei, é o amor que ninguém mais vê
Deixa eu ver a moça
Toma o teu, voa mais
que o bloco da família vai atrás

Põe mais um na mesa de jantar
por que hoje eu vou pra aí te ver
e tira o som dessa TV
pra gente conversar
Diz pro bamba usar o violão
pede pro Tico me esperar
e avisa que eu só vou chegar
no último vagão

É bom te ver sorrir
Deixa vir à moça
que eu também vou atrás
e a banda diz: assim é que se faz!

[Marcelo Camelo]

sexta-feira, maio 05, 2006

Piano Bar

na verdade,
nada é uma palavra esperando tradução

[Humberto Gessinger]


- Voltei. Rápido, não? Que seja. Geralmente, não me demoro muito;

- O dia em Florianópolis. Não por nada, não gosto de lá;

- Meu Curíntia perdeu o jogo. Uia;

- Eu perdi a hora. Desculpe;

- Entre um espirro e outro, vou sobrevivendo;

- Esses meus horários doidos. Encontros e desencontros;

- Ai ai;

- Beijo beijo. Bom findi.

O que me importa

O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso.

[Mário Quintana]

quarta-feira, maio 03, 2006

Mais uma vez

Volto. Não sei quando.

Beijos.

terça-feira, maio 02, 2006

la vie en close

minha memória evapore
feito a água
de uma lágrima

minha lembrança se vá
sem deixar lembrança alguma
em seu devido lugar

se um dia eu esquecer
que você nunca me esquecerá

[p. leminski]

segunda-feira, maio 01, 2006

Por você

Eu mudaria o mundo.
Eu pediria à estrela mais bela um brilho a mais.
E me encantaria ao vê-la refletida em teu olhar.

Eu iria até o fim, ansiando não haver fim.
Eu sobreviveria aos dias mais tristes, de céu nublado e cinzento, longe de ti.
Pela certeza de teu sorriso ao estar perto.

Eu buscaria a cura para todo mal: ressaca, dor de cabeça, cotovelo ou um arranhãozinho qualquer.
Eu aprenderia a calar, a falar, a cuidar. De você e de mim.
Eu, por você, amaria a cada dia mais, se isso fosse possível.

Eu esqueceria o tempo e o espaço.
Eu esqueceria de mim.
Eu, por você, já nem sei quem sou.
Eu, por você, já nem quero saber.

Eu, por você.

sábado, abril 29, 2006

Dádiva

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.

[Clarice Lispector]

=D

sexta-feira, abril 28, 2006

All star

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias mas a terra avisto em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário

[Nando Reis]

quarta-feira, abril 26, 2006

Clássico

E o que é a Petrobrás patrocinando o River Plate, hein?!

¬¬

terça-feira, abril 25, 2006

Le temps

C’est l’angoisse du temps qui passe qui nous fait tant parler du temps qu’il fait.
[Hipolito - Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain]

domingo, abril 23, 2006

O Carteiro e o Poeta


E foi naquela época...
A poesia chegou me procurando.
Eu não sei, não sei de onde ela veio,
se de um inverno ou de um rio.
Eu não sei como nem quando.
Não, não eram vozes,
não eram palavras, nem silêncio;
mas de uma rua eu fui chamado abruptamente
dos ramos da noite, dos outros,
no meio de um tiroteio violento,
e num retorno solitário lá estava eu
sem um rosto... e ela me tocou.

[Pablo Neruda]

Depois de você

Quem pode me entender
Depois de você, os outros são os outros e só...

[Os outros - Leoni]

Há tempos não sonhava contigo. Há tempos não pensava no que aconteceu. Chorei, sim. Chorei muito. Tanto que os outros perguntavam-se os motivos. Já não sei por quais motivos, sei que só pensavas no meu bem.

Diante do necessário, me vi longe. Perdida. Sozinha. E hoje, isso não faz sentido. Não estou sozinha nem perdida. Longe, talvez... Quando me permito sair de mim, dos meus problemas, das minhas dúvidas, e ir até os outros, que têm suas dúvidas e problemas... Talvez, pelos mesmos motivos que eu.

Por vezes, não tenho sido bem recebida, tampouco entendida, mas já não me importo. Que graça ter uma vida inteira pela frente, totalmente sem graça? Em outros tantos momentos, como é bom... Como crescemos juntos.

Hoje sonhei contigo. Com esse sentimento mais que perfeito, que, por tantas vezes, tentei esquecer, suprimir, deixar de lado.

Hoje compreendo perfeitamente que ele está aqui, mais vivo do que nunca, por mais radical que isso pareça, e que não preciso deixá-lo de lado para seguir. Ele não atrapalha nem pesa.

Hoje sonhei. Hoje eu sei que não preciso que estejas ao meu lado, todo o tempo, afinal, já és parte de mim.

sexta-feira, abril 21, 2006

O que é, o que é

há quem fale que a vida da gente
é um nada no mundo
é uma gota, é um tempo
que nem dá um segundo
há quem fale que é
um divino mistério profundo
é o sopro do Criador
numa atitude repleta de amor
você diz que é luta e prazer
ele diz que a vida é viver
ela diz que melhor é morrer
pois amada não é, e o verbo é sofrer

eu só sei que confio na moça
e na moça eu ponho a força da fé
somos nós que fazemos a vida
como der, ou puder, ou quiser

sempre desejada
por mais que esteja errada
ninguém quer a morte
só saúde e sorte

e a pergunta roda
e a cabeça agita
fico com a pureza da resposta das crianças
é a vida, é bonita, é bonita

[Gonzaguinha]

quarta-feira, abril 19, 2006

Estrelas

O som suave de sinos ao longe embala meus momentos distantes de ti, de mim, do mundo. O sono me alcança. Já não posso com essa rotina desgastante, essa preocupação constante, essa dúvida. Já não posso me perder em perguntas, talvez por não ter certeza de saber o caminho de volta. Por saber que, outrora quando me perdi, perdi muito mais do que a mim mesma, e não foi fácil lidar com a perda.

Mesmo assim, trago comigo certas convicções e a certeza de que os dias que virão serão melhores, ensolarados, cheios de vida, graça, encanto e que com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo... Não perdi a esperança... Aquela coisinha clichê que nos faz viver.

Estás ganhando meu carinho, admiração, enfim, sentimentos bons que não se perdem e que buscam enfeitar os caminhos, aliviar o peso da bagagem, diminuir o desgaste do dia-a-dia, minimizar a dor e nos fazer perceber, mais intensamente, a delícia de ser o que somos. Estás ganhando. Espero ganhar de ti algo precioso para todos aqueles que, de alguma forma, te querem bem. Dá um sorriso, vai...

domingo, abril 16, 2006

De tudo

De tudo ficaram três coisas: a certeza de que estamos sempre começando, a certeza de que é preciso continuar e a certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...

Portanto, devemos fazer da interrupção um caminho novo, da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sonho uma ponte, da procura... um encontro.

[Fernando Sabino]

quinta-feira, abril 13, 2006

Mais que isso

O amor talvez seja uma música que eu gostei e botei numa fita
Eu não vou gostar de você porque você acredita
O amor é mais que isso
O amor talvez seja uma coisa que até nem sei se precisa ser dita

[Ana Carolina e Chico César]

Especial

Sabe quando se é criança? Quando se é astronauta, cientista, professor, tudo, ao mesmo tempo? Quando nossas certezas independem das certezas dos outros? Quando tudo o que existe, existe tão somente para nos fazer entender quão boa é a vida? E é tão boa, não importa o que aconteça, não é mesmo?...

Sabe, às vezes, precisamos nos desfazer do passado para que possamos prosseguir. Não é errado. Não é menosprezar ou gostar menos do que nos aconteceu ou de quem passou pelo nosso caminho. É seguir em frente, simplesmente. Renovar as esperanças. Dar chance aos muitos bons momentos que estão por vir. Às pessoas maravilhosas que ainda se há de conhecer. À vida. Tão boa.

Beijo!
Uma ótima Páscoa a todos, repleta, acima de tudo, de significado.

quarta-feira, abril 12, 2006

Aonde quer que eu vá

não sei bem certo
se é só ilusão
se é você já perto
se é intuição

longe daqui, longe de tudo
meus sonhos vão te buscar
volta pra mim
vem pro meu mundo
eu sempre vou
te esperar

[Paulo Sérgio Valle - Herbert Vianna]

segunda-feira, abril 10, 2006

Grão

Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

[Clarice Lispector]


Dia desses, me disseram que pareço clarice. Tenho feições e trejeitos de clarice. Que não sou única, existem mil e uma clarices pelo mundo. E que, mesmo assim, sou única. Por ter trejeito e feições de clarice e ainda assim ser outra. Única. Por cativar. Igual a todas, mas cheia de mim.

O mundo girou. A vida girou. O tempo... Ah, o tal do tempo... Cismou em se fazer ligeiro... E a não parar nem em sinal fechado.

Num dia desses, o céu azul e um sorriso me fizeram única. Igual a todas, cheia de mim. Feliz... Feliz.

domingo, abril 09, 2006

Mãos dadas


Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considere a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.
Não serei o cantor de uma mulher, de uma história.
Não direi suspiros ao anoitecer, a paisagem vista na janela.
Não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida.
Não fugirei para ilhas nem serei raptado por serafins.
O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.

[Carlos Drummond de Andrade]

Paciência

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não pára

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara
Tão rara

[...]

[Lenine e Dudu Falcão]

sábado, abril 08, 2006

Risos



Tem mais lá no Eudi :F

Lógica

Sabe, eu cansei de sofrer há tempos... A tristeza e o sofrimento não têm mérito algum. Não tem magia nem mistério. Não são belos. Podem inspirar os mais sinceros versos, as mais belas canções, fazer suspirar ou incutir dor profunda. É, até podem. Mas eu, ah... eu cansei. Não me interessam as rimas das tristes poesias, tampouco os acordes das sofridas canções. Não faço suspirar, não promovo a dor. Olho adiante e esqueço... E faço com que esqueçam, embora, sabe se lá... Não, pela lógica, não passa assim, tão fácil. Mas que se dane. Nem que seja difícil...
Sabe, eu não vou sofrer por ti. Antes de tudo, eu não mereço. Eu mereço ser feliz. E não há de ser você quem vai me convencer do contrário. Nem ninguém.

E só Deus sabe...

não vim até aqui pra desistir agora
entendo você se você quiser ir embora
não vai ser a primeira vez nas últimas 24 horas
[até o fim - humberto gessinger]

*

- Quanto sofri e quanto chorei. Sobrou muita raiva, muita mágoa, um "quê" de pena.

- Dias com 2 horas a mais. Uma para dormir e a outra para todo o resto.

- Devagar se chega atrasado. Good evening, honey.

- Minha nada mole vida é show.

- Meu lar, doce lar, merecendo uma atenção especial neste final de semana. Tenho que me livrar dessa bagunça toda, antes que eu me perca nela e seja encontrada daqui a uma semana, pela equipe de busca dos bombeiros voluntários.

- Exagerada? Sim sim, e muito.

- Beijos e um ótimo final de semana para todos.

terça-feira, abril 04, 2006

Segredo

Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti.
E eu amarei o barulho do vento no trigo...


[O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry]

domingo, abril 02, 2006

Reinvenção

A vida só é possível
reinventada.

Anda o sol pelas campinas
e passeia a mão dourada
pelas águas, pelas folhas...
Ah! tudo bolhas
que vem de fundas piscinas
de ilusionismo... — mais nada.

Mas a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

Vem a lua, vem, retira
as algemas dos meus braços.
Projeto-me por espaços
cheios da tua Figura.
Tudo mentira! Mentira
da lua, na noite escura.

Não te encontro, não te alcanço...
Só — no tempo equilibrada,
desprendo-me do balanço
que além do tempo me leva.
Só — na treva,
fico: recebida e dada.

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

[Cecília Meireles]

Versinhos



Mais um doido varrido
Se atirando lá no céu
Ele não tem medo do perigo
Na verdade, nem eu...

sábado, abril 01, 2006

Conclusão

A vida tem que valer a pena. Senão não vale a pena.

Esquadros

Transito entre dois lados, de um lado
Eu gosto de opostos
Expondo meu modo, me mostro
Eu canto para quem?
Eu ando pelo mundo e meus amigos, cadê?
Minha alegria meu cansaço?
Meu amor, cadê você?
Eu acordei
Não tem ninguém ao lado

[Adriana Calcanhotto]



Desde cedo, aprendi a usar de sinceridade para com os outros. Há pouco, aprendi a usá-la comigo mesma. A não negar o que sinto ou tentar me enganar por achar tudo difícil demais. É mesmo, fazer o quê? Encarar e agir. Para o que quero, o que me faz feliz. E... Não é fácil. Dói. E eu choro minhas pitangas, sem me sentir melhor ou pior por isso... mais forte ou mais fraca... Sem mentiras, ok? De nada adianta fingir...

terça-feira, março 28, 2006

Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

[Mário Quintana]

segunda-feira, março 27, 2006

Peito aberto

Me pega e leva
Porque eu te amo
Andei fugindo mas estou aqui
derretido, sentimental
porque deixar de amar não é normal
Não se desama dando um mero tchau

[George Israel / Paula Toller]

*

Bem-vindo de volta, cobertor n° 2.
E eu adoro esse friozinho... :)

domingo, março 26, 2006

Se

Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber?
Quando é assim
Deixa vir do coração
Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser
Se é assim
Você tem que largar a mão do não
Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não
Mas você adora um se

Eu levo a sério mas você disfarça
Você me diz à beça e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do sul
Insiste em zero a zero e eu quero um a um
Sei lá o que te dá, não quer meu calor
São Jorge por favor me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em braile
Do que você decidir se dá ou não.

[Djavan]

Até o fim

eu posso estar completamente enganado
eu posso estar correndo pro lado errado
mas "a dúvida é o preço da pureza"
e é inútil ter certeza


[Infinita Highway - Humberto Gessinger]



Hoje é meu aniversário. Eu não vim até aqui pra desistir agora.
E são vinte e um anos de vida.

Amigos, irmãos, amores, cores, sabores, aromas, sons e sensações são muito bem-vindos pelos próximos 150 anos. Depois eu vejo o que faço.

Parabéns pra mim e muito obrigada a vocês, por fazerem meus dias, a cada dia, mais especiais.
Se depender de mim eu vou até o fim.
Beijos e uma semana maravilhosa para todos.

Não se reprima

Canta, dança, sem parar
Sobe, desce, como quiser
Sonha, vive, como eu
Pula, grita, oh oh

Não segure muito teus instintos
Porque isto não é natural
Saluceie para acordar um grito forte
Quando queira gritar
É saudável, relaxante, recupera
E faz bem a cabeça
Por isso canta, dança, grita
oh oh oh

Vá em frente entre numa boa
Porque a vida é uma festa
Não controle, não domine, não modere
Tudo isso faz muito mal
Deixe que a mente se relaxe
Faça o que mandar o coração
Por isso canta, dança, grita
oh oh oh

Não se reprima, não se reprima
Pode gritar
Não se reprima
Dança, canta, sobe, desce, vive, corre e pula como eu!

Canta, dança, sem parar
Sobe, desce, como quiser
Sonha, vive, como eu
Pula, grita, oh oh

Chega de fugir de se esconder
E de deixar a vida pra depois
Como se tivesse o tempo inteiro
O tempo corre nada vai te esperar
Entra de cabeça nos seus sonhos
Só assim você vai ser feliz
Por isso canta, dança, grita, oh oh

Não se reprima, não se reprima
Não se reprima, não se reprima
Pode gritar

Não se reprima, não se reprima
Não se reprima, não se reprima
Pode gritar

sábado, março 25, 2006

Este seu olhar

Este seu olhar quando encontra o meu
Fala de umas coisas
Que eu não posso acreditar

Doce é sonhar, é pensar que você
Gosta de mim como eu de você

[Tom Jobim]

De onde vem a calma

"Eu não vou mudar não
Eu vou ficar são
Mesmo se for só
não vou ceder
Deus vai dar aval sim,
o mal vai ter fim
e no final assim calado
eu sei que vou ser coroado rei de mim."

[Marcelo Camelo]


É triste quando chove. É triste quando as luzes se acendem e se descobre que a vida é real, e a morte está logo ali. Perto daqueles que amamos. Perto de nós.
É triste.
E dói.

sexta-feira, março 24, 2006

Mais feliz

O nosso amor não vai parar de rolar
De fugir e seguir com um rio
Como uma pedra que divide o rio
Me diga coisas bonitas
O nosso amor não vai olhar para trás
Desencantar nem ser tema de livro
A vida inteira eu quis um verso simples
Pra transformar o que eu digo
Rimas fáceis, calafrios
Furo o dedo, faz um pacto comigo
Num segundo teu no meu
Por um segundo mais feliz
[Dé Palmeira / Cazuza / Bebel Gilberto]

Encontros e Despedidas

- Bom dia pla você, bom dia pla você, bom dia, bom dia, bom dia pla você (com a voz do Patinho de Tom e Jerry) :)
- Entre por essa porta agora.
- A idade chegando e o reumatismo também. Que dor nas costas, minha gente.
- E diga que me adora.
- Doida demais. E?
- Você tem meia hora.
- Me ajudem a lembrar de encomendar o bolo.
- Pra mudar a minha vida.
- Eu te quero bem.
- Ei, você descobriu! Entrelinhas repletas de significado. Ou não. Um beijo!
- Beijos.

quinta-feira, março 23, 2006

Acústico

Te dou meu coração
Queria dar o mundo

[Seguindo no trem azul - Cleberson Horsth e Ronaldo Bastos]

quarta-feira, março 22, 2006

O que eu também não entendo

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos traduzidos em palavras
Pra que você possa entender
O que eu também não entendo

Amar não é ter que ter sempre certeza
É aceitar que ninguém é perfeito pra ninguém
É poder ser você mesmo e não precisar fingir
É tentar esquecer e não conseguir fugir, fugir

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém é por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito mas com você eu posso ser
Até eu mesmo que você vai entender

Posso brincar de descobrir desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos e até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer, eu também não sei
Afinal, será que amar é mesmo tudo?
Se isso não é amor, o que mais pode ser?
Estou aprendendo também
[Fernanda Mello e Rogério Flausino]

terça-feira, março 21, 2006

Fases

por fim
acabamos o pequeno poeta de província
que sempre fomos
por trás de tantas máscaras
que o tempo tratou como a flores

[p. leminski]

segunda-feira, março 20, 2006

E mais um pouco...

Da vontade que sinto de estar perto de ti. Do medo de acordar. Da melancolia dos dias que se arrastam. Das certezas. Da insegurança. Da poesia. Do abraço que quero. Mais que tudo. Da felicidade em te ver. Te ler. Te ouvir. Desse sentimento novo em folha. Tão novo quanto o mundo de chocolate da menina. Tão doce quanto teu sorriso.

Não quero apressar o passo para não tropeçar e cair. E não quero me atrasar.

domingo, março 19, 2006

Soneto IV

Transforma-se o amador na coisa amada,
Por virtude do muito imaginar;
Não tenho logo mais que desejar,
Pois em mim tenho a parte desejada.

Se nela está minha alma transformada,
Que mais deseja o corpo de alcançar?
Em si somente pode descansar,
Pois consigo tal alma está ligada.

Mas esta linda e pura semidéia,
Que, como o acidente em seu sujeito,
Assim com a alma minha se conforma,

Está no pensamento como idéia;
E o vivo e puro amor de que sou feito,
Como a matéria simples, busca a forma.

[Luís Vaz de Camões]

sexta-feira, março 17, 2006

Bem que se quis

Saudade. Já.
E minha vida se resumindo a contagem de dias e horas longe.
E minutos e segundos perto.
Será tão difícil entender?
Não sei.

*

Para felicidade geral da nação, minha e de minha maninha, vou para Curitiba amanhã pela manhã e retorno no domingo.
Beijocas e bom final de semana para todos.

quinta-feira, março 16, 2006

O Amor bate na Aorta

"Cantiga do amor sem eira nem beira,
vira o mundo de cabeça para baixo,
suspende a saia das mulheres,
tira os óculos dos homens,
o amor, seja como for,
é o amor.

Meu bem, não chores,
Hoje tem filme de Carlito!

O amor bate na porta
O amor bate na aorta,
fui abrir e me constipei.
Cardíaco e melancólico,
o amor ronca na horta
entre pés de laranjeira
entre uvas meio verdes
e desejos já maduros.

Entre uvas meio verdes,
meu amor, não te atormentes.
Certos ácidos adoçam
a boca murcha dos velhos
e quando os dentes não mordem
e quando os braços não prendem
o amor faz uma cócega
o amor desenha uma curva
propõe uma geometria.

Amor é bicho instruído.

Olha: o amor pulou o muro
o amor subiu na árvore
em tempo se estrepar.
Pronto, o amor se estrepou.
Daqui estou vendo o sangue
que escorre do corpo andrógino.
Essa ferida, meu bem,
às vezes não sara nunca
às vezes sara amanhã.

Daqui estou vendo o amor
irritado, desapontado,
mas também vejo outras coisas:
vejo corpos, vejo almas
vejo beijos que se beijam
ouço mãos que se conversam
e que viajam sem mapa.
Vejo muitas outras coisas
que não ouso compreender... "


[Carlos Drummond de Andrade]

Dez

Arrá, minha nota na prova teórica: tô ficando boa nisso!!!

Parabéns pra mim! \o/

Último Romance

"Eu encontrei
e quis duvidar
Tanto clichê
deve não ser

Você me falou
pr'eu não me preocupar
ter fé e ver
coragem no amor [...]"

[Rodrigo Amarante]

Querubim, querubim, querubim...

Quando é tarde? Desde sempre, nunca é tarde para os que querem algo de verdade, para os que amam, para os que acreditam em seus ideais. Aprendi nunca ser tarde para um sonho, que dirá para um que nem se sabia ter, invisível aos olhos e essencial.

Ó dorzinha chata, tenha dó de mim. Que ainda tenho a tal prova teórica e volto ao trabalho logo logo... O tempo passa, o tempo voa... E eu nem vou terminar, por que vocês já sabem.

Tenham um dia incrível.
Beijinhos com sabor de pizza de morango... ;)

terça-feira, março 14, 2006

Dia da Poesia

"Ora direis ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso"! E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora! "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las:
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

[Ouvir estrelas - Olavo Bilac]

Xu xu xu

inventei uma dança nova
que vai fazer arrepiar
quem quiser tirar a prova
basta saber rebolar

eu dou de repente um passinho pra lá
e tiro da mente os males que há
esta dança é de criança
não me canso de dançar



Um jeito novo de se dançar... ;)

Se tudo pode acontecer

Se tudo pode acontecer
Se pode acontecer
Qualquer coisa
Um deserto florescer
Uma nuvem cheia não chover
Pode alguém aparecer
E acontecer de ser você
Um cometa vir ao chão
Um relâmpago na escuridão
E a gente caminhando
De mão dada
De qualquer maneira
Eu quero que esse momento
Dure a vida inteira
E além da vida
Ainda de manhã
No outro dia
Se for eu e você
Se assim acontecer

[Arnaldo Antunes / Paulo Tatit / Alice Ruiz / João Bandeira]

Fórmula

- Saudades da nossa pequena. Como dói.

- Minha dor de cabeça tem sigla: TCC. E é só o começo.

- Ah, a Super Interessante deste mês está com uma matéria super interessante(!) sobre sonhos. Desde as explicações mitológicas até a neuropsicanálise. Vale a pena conferir.

- É, só eu sei quanto amor eu guardei. Sem saber que era só pra você.

- Ai ai, que soninho. Beijo beijo. Boa noite, bons sonhos.

segunda-feira, março 13, 2006

Pra ver se cola

cola o teu desenho
no meu
pra ver se cola
cola meu retrato no
teu e me namora
comigo nessa dança
um sonho de criança
e o meu coração colado
ao teu pra ver se cola

quando pequena, quis ser mãe e filha.
quis ser estrela d'alva e estrela-cadente.
dias de luz e noites escuras.
quis ser forte.
hoje já não sei.
só quero ser eu.
e ser feliz.

domingo, março 12, 2006

Tabacaria

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."

[Fernando Pessoa]


Um sonho a mais não faz mal.
Uma bela semana pra vocês.

sexta-feira, março 10, 2006

Um lugar...

- Hoje iremos definir os detalhes da formatura. Vixe, tá logo aí.

- Tarsila pelo Brasil inteiro. Adoro isso.

- A gente descobre cada coisa e fica tão pasmo que não consegue acreditar, quando há muito já deveria ter se acostumado.

- São as águas de março fechando o verão, é a promessa de vida no teu coração.

- A casa está em ordem. Espero mantê-la assim.

- Minhas férias estão sendo altamente produtivas para este blog... hehehe

- Beijo beijo. Bom final de semana.

Lisbela

"Eu quero a sina de um artista de cinema
Eu quero a cena onde eu possa brilhar
Um brilho intenso, um desejo, eu quero um beijo
Um beijo imenso, onde eu possa me afogar [...]"

[Caetano Veloso/José Almino]

Um belo dia

"[...] quem parece são não é
e os que não parecem são"

[luz versus luz - p. leminski]



Que me chamem de louca, tola, ingênua. Não me importo.
Eu quero é ser feliz...

quinta-feira, março 09, 2006

Das utopias

"Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos se não fora
A mágica presença das estrelas!"

[Mário Quintana]

quarta-feira, março 08, 2006

Maria, Maria

"Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre"


Parabéns, mulheres da minha vida...
Um dia mais que perfeito para todas nós.

terça-feira, março 07, 2006

Aquarela

"Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar
Vamos todos numa linda passarela
de uma aquarela que um dia enfim
Descolorirá"

Amor bastante

"quando eu vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante

basta um instante
e você tem amor bastante"

[p. leminski]


Versos que brotam da mente e traduzem os sussurros de corações apaixonados, quando lhes permitem o uso da palavra.

A vida é uma eterna paixão e, por conta disso, eterna poesia, um verso a cada dia, uma entrelinha repleta de significado a cada noite.

Uma transição de gentes e coisas, de sentimentos e emoções, de amigos-irmãos e irmãos mais que amigos, de paixão à primeira vista e amor à segunda olhadela, de erros, de saudade, de tristeza, de nostalgia, de vida. Vida.

De vida que se cuida, se carinha, se afaga. Que se quer, que não desiste. Que vence.
De vida que se ama, com amor sem limites. De vida que se vive.

Meu caro

" Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês

Agora eu era o rei

Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz [...]"

[joão e maria - chico buarque]

segunda-feira, março 06, 2006

Inferno Astral

Existe. Ô, se existe...

Sabe aqueles dias em que tudo o que você faz dá errado?
Só falta a bigorna da Acme cair na minha cabeça.

domingo, março 05, 2006

Noite

"[...] E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar..."

[Amar - Florbela Espanca]

Glamurosa

- Olhar de diamante.

- Oficialmente de férias :)

- Amanhã começam as aulas para a carteira de habilitação. As de Inglês recomeçaram ontem e só então eu percebi o quanto senti falta. It's great.

- Queria ir pra Sampa, mas, por conta das aulas, não vai ser possível. Me perdoem, amiguinhos. :(

- Talvez saia mais uma viagem da facul. Aviso com antecedência.

- Brigada, minha menina. Te amo.

- Feito bola de sabão... Me desmancho por você.

- Ótima semana para vocês.

sábado, março 04, 2006

Lies

Nothing stayed in the place
I want to break these cups
I will go to deceive the devil
I want to awaken your family

[mentiras - adriana calcanhoto]

Exercise of my "creative mind" in the way for home.
I want to train a little more.
Somebody wants help me? Is it correct?
Leaves your message after the signal. ;)

Cedo

Direto para o Inglês.
Até mais.

sexta-feira, março 03, 2006

Musical

Vamos às novas. Boas novas.
Bom final de semana pra ti.

Todo dia ela faz tudo sempre igual.

terça-feira, fevereiro 28, 2006

Mundo

"[...] Mundo mundo vasto mundo
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração."

[Poema de Sete Faces - Carlos Drummond de Andrade]

Rouge


Eu quero!

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Princesa

Parecia uma princesa
Não se importava com o resto do mundo

Já volto, tá?!

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Pardon me

às vezes, eu me odeio tanto.

domingo, fevereiro 19, 2006

Eu menti...

quando disse que não te queria...
quando disse que minha alegria era viver longe de você... ;)

sábado, fevereiro 18, 2006

Premissa

Lendo uma dissertação de mestrado acerca de empresas familiares.
Por que será que eu não consigo parar de corrigir tudo o que leio, hein?...

Eu sou muito chata mesmo.

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

In lãv?

Meu bem você traz o mundo aos meus pés, mundo aos meus pés...

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Te queria

Um dia a menina descobre que o mundo não é seu. Tampouco feito de açúcar.
Um dia dói. Noutro se esquece.
Alivia. Adormece.

Um dia ela descobre que nem queria esse mundo mesmo. Quer um mundo novo. De chocolate.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Ela desatinou (ou fui eu?)

- Pa bo enten me pala bas.
Saud. J.

- E hoje eu vou na colação dum amigo meu. Iupi! Primeirona!

- Falta tempo. Faltam idéias. Mas tudo bem... Bora lá. Sou movida à desafios.

- 7 horas de sono. Recorde nos últimos 5 meses.

- Quero minha mãe e uma xícara de café com biscoitos.

- Blablablá blablablá blablablá. Tititi tititi tititi.

- Ei bem. Não se preocupe, tá?!

- Beijo beijo. A gente se vê hora dessas.

segunda-feira, janeiro 30, 2006

Girassóis

Se ao menos pudesse saber
Que eu sempre fui só de você
Você sempre foi só de mim

Mais cedo ou mais tarde. Tanto faz.
É inevitável.
E quanto mais se tenta evitar, mais forte se torna...

domingo, janeiro 29, 2006

Carolinas de meu Brasil varonil

- Tão bom deixar tudo em ordem. Dá trabalho mas vale a pena.

- Tenho um orientador e já começo a trabalhar :)

- A Flá postou no Duas Vidas. Como ela mesma disse: Vamos travar uma nova batalha e seremos vitoriosas!

- Preciso dormir um tantinhozinho.

- Radiante. Como é bom me sentir assim.

segunda-feira, janeiro 23, 2006

Pedaço

Estou extremamente romântica. Michael Bublé, etc e tal.
Estou.
Não sou, hein?!... hehehe

Chaos and Creation


Midá midá midá midádanoninhodanoninhodá...

Pron. Passou.
Essa mania de Paul McCartney inda me mata.
É bom demais da conta...

domingo, janeiro 22, 2006

Esta é a tua grande chance...

Me faça sentir importante.

Bah, deixa pra lá. É que hoje eu acordei cedo demais, o sol ainda não havia resolvido dar as caras, e tentei o interruptor, mas a luz não acendeu.

Freud explica... ou não.

Beijo.
Uma ótima semana pra ti.

Rápidas. E rasteiras.

- Na iminência de mais um ano letivo. O último.

- Brevemente, habilitada. Dessa vez é para valer.

- Ai caramba. Que saudade da infância.

- Constatações são bem legais. Gosto muito.

- RSE. É isso aí!

- Leve na lembrança a singela melodia que eu fiz...

sexta-feira, janeiro 06, 2006

Versos

"é só saudade, mas dói tanto quanto te olhar
dói como fome, como falta do que respirar
de tão perto te fiz longe de mim
mudo os canais a me procurar"

[é só saudade - ludov]

segunda-feira, janeiro 02, 2006

Mais uma vez

Há algum tempo atrás, numa fase bastante instável, fiz uma escolha. Em todos os assuntos da vida, a cada momento, temos uma escolha.

Ao olhar para o caminho que percorri desde então, percebo não ter andado pelo caminho certo pelo simples fato de que não há caminho certo: somente aqueles que trilhamos e que nos levam aonde queremos ir, por nossas próprias pernas.

Hoje tenho uma escolha: renovo minha resposta com toda a convicção que se pode ter quando optamos por nós mesmos, por dar-nos uma chance e recomeçar. Não há de ser fácil, eu sei. Mas, na verdade, eu não aprecio as coisas muito fáceis mesmo...

Escolho por mim, e por ser tão feliz quanto puder ser. Mais uma vez.